sábado, 2 de agosto de 2014

INFORMAÇÕES SOBRE ALGUNS (D)EFEITOS DO DESCREDENCIAMENTO DA UGF

O descredenciamento foi anunciado em janeiro de 2014. Até o momento o MEC mostrou seu total abandono dos docentes e profissionais da educação. Ainda há uma grande parcela desempregada. Nenhuma medida de apoio a esses docentes e técnicos administrativos foi encaminhada pelo Ministério da Educação.

Por meio do Sinpro-Rio, após a efetivação por meio de telegrama da dispensa dos professores, o jurídico tem encaminhado processos individuais de professores para as interpelações e exigências judiciais do pagamento dos direitos trabalhistas. O Sinpro-Rio conseguiu um acordo com a Justiça do Trabalho que se compromete a ter celeridade nos casos da UC e UGF. Vale destacar que a Comissão de Educação Superior, do Sinpro-Rio, tem acompanhado com diligência esses processos.

O conjunto dos alunos que usou a transferência assistida, em todos os cursos, em especial na Medicina e Engenharias, está com problemas com a sua documentação, tendo dificuldade em expedir históricos, o que traz problemas para a conclusão de seus cursos. Os que se transferiram para outras universidades, que não participaram do consórcio realizado pelo MEC têm sofrido as mesmas dificuldades. Problemas especiais têm ainda os que eram de cursos como, por exemplo, Letras espanhol, que nenhuma instituição assume ter tomado tal responsabilidade.

Dia 7 de julho foi divulgada notícia que a Galileo Educacional estaria procurando securitizar os imóveis da UGF para saldar dívidas e reabrir os negócios... Será? Ver notícia:

Galileo Educacional tenta reabrir Gama Filho e Univercidade I

sábado, 19 de julho de 2014

LANÇAMENTO DA CHAPA SINPRO AÇÃO E LUTA, 19 JULHO, CAARJ, 15H

Sinpro: Ação e Luta terá o lançamento oficial da Chapa, hoje, 19 de julho de 2014. Será às 15h, na CAARJ/OAB - Av. Mal. Câmara, 210, Centro. 

Contamos com tod@s lá, compareçam e prestigiem com o apoio de vocês.


quarta-feira, 9 de julho de 2014


APOIO À CHAPA SINPRO AÇÃO E LUTA

PREZADOS DOCENTES DA UGF: COMPREENDENDO QUE A LUTA TRAVADA NA UGF É PARTE DA LUTA DO SETOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR, COMPREENDENDO QUE O SINPRO-RIO É O ESPAÇO SOCIAL PARA AVANÇARMOS COM ESTA LUTA, ENTENDENDO QUE O SINPRO-RIO, NA GESTÃO DO PROF. QUÊDO TEM CONTRIBUÍDO COM ESTA LUTA, RESOLVEMOS APOIAR E PARTICIPAR DA CHAPA SINPRO-AÇÃO E LUTA. SOLICITAMOS A TODOS OS DOCENTES QUE CONSIDERAREM LEGÍTIMA ESTA ATITUDE O APOIO E O VOTO PARA A CHAPA SINPRO AÇÃO E LUTA. COMO? 

- RESPONDAM AO E-MAIL ENVIADO

- CURTAM A PÁGINA DO FACEBOOK DA CHAPA

Sinpro Ação e Luta

- SOBRETUDO, PARTICIPEM DAS ELEIÇÕES DIAS 12, 13 E 13 DE AGOSTO!!!!

domingo, 29 de junho de 2014

Processo seletivo na Estácio de Sá, aberto até 6 de julho

Prezados ex-docentes da UGF;

A Universidade Estácio de Sá está com processo seletivo aberto, e as inscrições podem ser realizadas até o dia 6 de julho.

O link para o Edital é: http://portal.estacio.br/media/4468662/unesa_rio%20de%20janeiro_ext_2014.2.pdf

Por meio dele, pode se acessar o formulário para inscrição on line. Há uma tabela com indicativo de oportunidades, sem número de vagas.

Atenciosamente;

Direção ADGF

terça-feira, 3 de junho de 2014


Sinpro-Rio tem audiência com Vice-Presidência do TRT-RJ

O Sinpro-Rio participou, na manhã do dia 28 de maio, de uma reunião com a vice-presidente do TRT/RJ, desembargadora Maria das Graças Cabral Viegas Paranhos. Na ocasião, o presidente do Sindicato, professor Wanderley Quêdo, apresentou à desembargadora a problemática dos professores dispensados do Centro Universitário da Cidade (UniverCidade) e Universidade Gama Filho (UGF).
O sindicalista fez um relato sucinto do sofrimento desses professores, há meses sem receber seus salários e com aviso prévio desde de abril, mas sem perspectiva de receberem suas verbas rescisórias, visto que até o momento o grupo Galileo Educacional não agendou as homologações no Sindicato. Wanderley também destacou, durante a reunião, o significativo volume de processos trabalhistas, em tramitação nas diversas Varas da Justiça Trabalhista, envolvendo o grupo Galileo. Ele solicitou também que a Vice-Presidência analisasse um procedimento que pudesse agilizar os andamentos processuais.
Além do presidente do Sinpro-Rio, participaram da reunião os diretores Marcio Fialho; Francisco Brossard, que também é representante da Associação Docente da Gama Filho; Ricardo Oliveira, representante da Associação dos professores da UniverCidade; o também diretor do Sindicato, Fernando Linhares; além do deputado estadual Paulo Ramos, responsável pelo agendamento da reunião.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Campanha salarial dos docentes: Sinpro-Rio


Algumas informações sobre os desdobramentos da Audiência Pública, 21 de maio de 2014

Instada pelo Sinpro-Rio, após reunião com ADGF e ADOCI, e convocada pelo Dep. Paulo Ramos (PSOL), que convidou Robson Leite (PT), que foi relator da CPI das IES Privadas do Rio de Janeiro, ocorreu aos 21 de maio de 2014, na ALERJ, a Audiência sobre o desemprego de funcionários e docentes da UGF e da UC, como decorrência do infeliz descredenciamento promulgado por Jorge Messias, secretário da SERES/MEC. Participaram da audiência Sinpro-Rio, o Sindicato dos funcionários administrativos escolares, representantes dos alunos da UC e da UGF, ADGF e ADOCI, representantes da Estácio de Sá, da Veiga de Almeida, além de vários docentes da UGF que se fizeram presentes. Foram observados vários problemas decorrentes do desemprego gerado, a iniciativa das IES do Consórcio em absorverem os professores, tendo, até mesmo, ultrapassado os indicativos da SERES no Edital, com concentrações. Isso tem implicado numa imensa maioria de funcioniários e docentes ainda desempregados. Em relação aos estudantes, ainda há situações de estudantes fora de sala de aula, porém, as duas IES do Consórcio absorveram 9,7 mil alunos, sem, com isso, ter absorvido a maior parte do corpo docente das universidades descredenciadas. Há problemas com relação à documentação dos alunos, à efetivação de cenários de ensino (sobretudo para a Medicina), problemas para os alunos de Odonto na UVA, dentre outras questões. Foi encaminhada uma reunião entre Sinpro-Rio e Unesa para negociar contratações de docentes, vários encaminhamentos foram propostos. Posteriormente socializaremos mais informações.

terça-feira, 20 de maio de 2014

________________________________________________________


A AUDIÊNCIA DA ALERJ AMANHÃ, ÀS 10 HORAS, SERÁ NA SALA 311 DO PRÉDIO PRINCIPAL.
VAMOS COMPARECER EM MASSA. É PRECISO MANIFESTAR A SITUAÇÃO PRECÁRIA EM QUE FICARAM OS PROFESSORES E FUNCIONÁRIOS DA UGF E DA UC.

____________________________________________________________________________________

quarta-feira, 14 de maio de 2014

AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA IDENTIFICAR NOVAS PROVIDÊNCIAS ANTE O DESEMPREGO QUE FUNCIONÁRIOS E DOCENTES DA UC E DA UGF SOFREM

O Dep. Paulo Ramos, em atendimento a demanda feita pelo Sinpro-Rio e pelas associações de docentes das IES descredenciadas pela SERES-MEC, preocupado em cooperar com  a reversão do alto grau de desemprego que atinge à maioria dos funcionários e docentes do Centro Universitário da Cidade e da Universidades Gama Filho, convoca audiência pública, na Comissão de Trabalho da ALERJ, aos 21 de março, 10 horas. Vejam o convite, confirmem presença:


OF. GCT Nº 15/2014                                                             Rio de Janeiro, 13 de maio de 2014

Prezado Senhor,
            
Na qualidade de Presidente da Comissão de Trabalho, Legislação Social e Seguridade Social da ALERJ convido Vossa Senhoria para Audiência Pública a realizar-se dia 21 de maio de 2014, 4ª feira, às 10:00 horas, na sala 311 do Palácio Tiradentes – Rua 1º de Março, s/nº, Praça XV, sobre o seguinte tema: “Avaliação da situação dos professores e funcionários da Universidade Gama Filho e UniverCidade em decorrência do descredenciamento feito pelo MEC.”
Ressalto a importância de sua presença, solicitando confirmação de presença através do e-mail comissaotrabalhoalerj@gmail.com ou telefax: (21)2588-1535.

Atenciosamente,
Deputado PAULO RAMOS


terça-feira, 13 de maio de 2014









Vários colegas têm solicitado orientação em como proceder diante da entrega do telegrama de aviso prévio, reiteramos a informação da mensagem anterior deste blog e acrescentamos:

em face do fechamento da unidade Gama Filho, endereço indicado no telegrama, precisamos aguardar que a Galileu informe o novo local para a entrega do telegrama. Isso ele ainda não fizeram, apesar de nossas solicitações.
Tão logo sejamos informados, repassaremos a notícia;

-   ratificamos a orientação de apenas assinar o aviso prévio, com a data da entrega à Galileu. A baixa do contrato na CTPS só pode ser feita mediante homologação que, para quem tem mais de um ano de contrato, precisa ser realizada no Sindicato da categoria. Portanto, nada de entregar a carteira de trabalho, a menos que isso de alguma forma seja de sumo interesse do professor.

-   buscar imediatamente o jurídico do SINPRO-Rio ou advogado particular, se ainda não fez, para entrar com processo de rescisão. Maiores informações sobre os procedimentos jurídicos serão oferecidos pelos advogados do Sinpro-Rio.

ATUAL SITUAÇÃO RELATIVA AOS PROCEDIMENTOS DE BAIXA NA CARTEIRA PELA GALILEO

Prezados companheiros da comunidade acadêmica da UGF;

Muitos de nós recebemos telegramas da Galileo Educacional indicando o fim da relação trabalhista com aquela instituição mantenedora da UGF. O telegrama formaliza a data de encerramento das relações trabalhistas em 25 de abril de 2014, sem que isso signifique nenhum pagamento de salários atrasados ou homologação das verbas rescisórias. 

O telegrama mencionava a necessidade de presença dos docentes no campus Piedade, as datas eram várias, visto que apenas a funcionária Mariângela atendia aos docentes. 

Entrementes, o campus foi fechado devido a sanção sofrida pela Galileo Educacional por meio de ação judicial de reintegração de posse interposta pela família Gama Filho.

Não há, ainda, nenhuma informação da Galileo Educacional sobre em qual local haverá a atividade de dar baixa na carteira. 


segunda-feira, 5 de maio de 2014

REPASSAMOS AOS COLEGAS ORIENTAÇÃO DO SINPRO SOBRE COMO AGIR EM RELAÇÃO AOS TELEGRAMAS DE AVISO DE DEMISSÃO:

"Aos professores da UGF,

O Sinpro-Rio recebeu telefonemas de professores da Universidade Gama Filho afirmando que foram convocados por telegrama para comparecerem à Rua Manoel Vitorino para efetivar a dispensa de seus contratos de trabalho.

Caso o professor não esteja em período de estabilidade, ou não possua alguma forma de estabilidade, ele poderá se dirigir à instituição, assinar o aviso prévio e fazer o exame demissional, desde que conste a real data de recebimento do mesmo. Pode inclusive riscar a data indicada no telegrama e apor "ciente em ...../...../......" (data que está assinando do documento).

Qualquer outro documento não deverá ser assinado pelo docente.

Em caso de dúvidas, entre em contato com o plantão do seu sindicato: 32623410."

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Breve informe sobre DIRF 2013

A recepção da DIRF foi, sobretudo, fruto do esforço do Prof. Peixoto em pressionar à Galileo Educacional para que entregasse a documentação. Finalmente, após contato telefônico do Prof. Brossard, o Sr. Jorge Otávio repassou o arquivo contendo 788 DIRF referentes aos docentes da UGF. Para facilitar o acesso, a ADGF utilizou o listmail, com 246 endereços e disponibilizou o endereço adgf001@gmail.com para receber solicitações. Atendemos diretamente a um grupo de 300 docentes. As últimas 26 respostas a solicitações foram feitas hoje. Solicitamos aos docentes que identificaram a própria DIRF e sabem o endereço eletrônico de outros companheiros, que façam o repasse, se possível com cópia para o endereço eletrônico da ADGF. Segundo os docentes que receberam a DIRF há casos de erros, há casos de não indicação o IR retido na fonte, dentre outras deficiências. A ADGF não é a geradora da informação, a DIRF é de responsabilidade da Galileo Educacional. A ADGF não recebeu nenhuma informação sobre as DIRF dos professores da UC. As omissões em relação aos docentes da UGF que prestaram serviços em 2013 é de inteira responsabilidade da Galileo Educacional.

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Dia do Trabalhador, 1º de maio: Docentes do Ensino Superior Desempregados



Após a decisão do descredenciamento de duas das mais importantes IES do Rio de Janeiro, Universidade Gama Filho e Centro Universitário da Cidade, o MEC comprometera-se a acompanhar a contratação de docentes destas instituições, como parte do compromisso da transferência assistida. 


Os trabalhadores do mundo todo comemoram o 1º de maio, dia do trabalhador, fruto da luta social por melhores condições de trabalho, salário justo e empregabilidade para todas e todos. 

A decisão do MEC deixou mais de mil docentes do ensino superior desempregados, sem salários e sem que nenhum dos direitos trabalhistas tenham sido cumpridos pela Mantenedora que ele descredenciou. 

A ADGF manifesta seu desagravo em função dessa condição de desemprego provocada pelo equívoco da decisão do MEC. 

Docentes do ensino superior são trabalhadores da educação, devem ter seus direitos respeitados e a empregabilidade apoiada, em especial quando é efeito de decisões governamentais desmesuradas que afetam sua sobrevivência e de suas famílias.